mais menos | | Mais
Momento histórico

D. Gilberto visitou Mesquita do Laranjeiro

PFM | 01/03/2011 09:03
Bispo de Setúbal na Mesquita
Pela primeira vez, em Portugal, um Bispo Residencial visitou uma Mesquita, local de culto dos muçulmanos. Foi no passado dia 23 de Fevereiro que D. Gilberto dos Reis, Bispo de Setúbal, visitou a Mesquita do Laranjeiro onde se reúne a Comunidade Islâmica Sul do Tejo (CIST). Um momento integrado na visita pastoral à Igreja de Miratejo/Laranjeiro e que D. Gilberto qualificou como «histórico».

 

 

 «Louvo a Deus por ter feito este dia. Este é um momento histórico porque também faz a avançar a História da Igreja após o Concílio Vaticano II». Foram estas as primeiras palavras que o Bispo de Setúbal dirigiu aos participantes na visita à Mesquita do Laranjeiro na passada quarta-feira.

Eram 16 horas quando a comunidade islâmica recebeu D. Gilberto dos Reis e o Padre José Pinheiro, Pároco de Miratejo/Laranjeiro. Após a chegada da Presidente da Junta de Freguesia do Laranjeiro, Mara Figueiredo, iniciou-se a visita ao templo muçulmano.

À entrada, os presentes foram convidados a cumprir o ritual muçulmano de descalçar os sapatos para que pudessem entrar no solo do lugar de culto. E assim foi. Depois de ouvir as explicações prestadas pelos responsáveis islâmicos relativamente a alguns rituais muçulmanos, D. Gilberto dos Reis e os presentes foram convidados a entrar no espaço de oração onde foram proferidos os discursos da tarde.

 

Unir esforços

 

«Dou graças a Deus por este encontro preparado de uma forma tão bela – disse o Bispo de Setúbal – Este encontro põe em relevo os pontos comuns. É importante esta relação, tanto mais quando muitas pessoas na nossa sociedade já não reconhecem Deus e fixam o seu olhar mais em ídolos do que em Deus».

Referindo que o diálogo inter-religioso é uma oportunidade de, num mundo globalizado, cristãos e muçulmanos aprenderem a conviver, D. Gilberto formulou o desejo de que este encontro ajude as pessoas a crescer na atenção ao outro.

«No mundo de hoje cada vez somos menos com estes ideais. Todos somos poucos a trabalhar para que o mundo seja mais humano e mais fraterno. Temos ultrapassado dificuldades mas temos que fazer um esforço cada vez maior, por exemplo, no combate à solidão. Podemos aprender muito uns com os outros e este encontro será importante para cultivar isso mesmo. Brindo e faço votos para que assim seja», concluiu o Bispo diocesano.

 

Salutar coabitação

 

Feliz pela visita estava também o Presidente da CIST, Sabbir Seedat: «Hoje, naturalmente é um dia especial para a vida da Comunidade Islâmica Sul do Tejo». E acrescentou: «A presença de muçulmanos e não muçulmanos nesta cerimónia, revela como a verdadeira fé em Deus Nosso Senhor, nos permite sem prejuízo das nossas diferenças, podermo-nos rever».

Realçando as relações de amizade sincera e fraterna entre Portugal e os muçulmanos, Saabir Seedat disse ainda: «A verdadeira essência das escrituras sagradas do Cristianismo e as do Islão, revelam que os seus conteúdos defendem valores de que só pode advir a chamada convergência e salutar coabitação entre os crentes das diferentes religiões sustentadas em valores idênticos assentes na tolerância, paz e respeito pelo próximo».

 

Intensificar relações

 

O Padre José Pinheiro, pároco de Miratejo/Laranjeiro, já tinha há muito o desejo de que, para além da proximidade física dos dois templos, existisse também um intensificar de relações entre as duas comunidades. Foi aquando de uma procissão organizada pela Paróquia que o sacerdote percebeu que estava na altura de avançar.

«Nós estávamos na procissão e vimos que estava a decorrer uma festa de um casamento entre estes amigos. Quando passámos pelo local onde eles se encontravam, logo ficaram em silêncio a aguardar a nossa passagem. No meio de tanta gente indiferente, aquele respeito pela nossa manifestação de fé foi, para mim, o sinal claríssimo de Deus para darmos esse passo», revelou o Padre José Pinheiro.

Assim, num jantar para pessoas mais carenciadas que a comunidade islâmica organizou no último Natal, estiveram presentes, não só o Pároco, Padre José Pinheiro, mas também outras pessoas da comunidade católica. «Viemos celebrar também aqui o nascimento do nosso Salvador», referiu o Prior.

O encontro do passado dia 23 de Fevereiro foi a continuação dessa aproximação que o Pároco pretende duradoura e que traduz o bom relacionamento existente entre cristãos e muçulmanos naquela localidade.

Esta visita, que terminou com um lanche oferecido pela comunidade islâmica, contou ainda com a presença do Director do Colégio Islâmico de Palmela, Sheikh Rachid Esmail, e do Imam da Mesquita Central de Lisboa, Sheikh Munir.


Anabela Sousa

 

Comentários