mais menos | | Mais
"Vocações são resultado da Palavra escutada no coração"

João Paulo Duarte foi instituído Acólito

AFPS | 18/07/2017 09:07
No dia do 42º aniversário da criação da Diocese de Setúbal, o seminarista João Paulo Duarte, que se prepara para o sacerdócio, foi instituído acólito. A celebração eucarística, presidida pelo Bispo diocesano, D. José Ornelas, decorreu na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em Setúbal, onde o João Paulo esteve em serviço no último ano pastoral.

[Fotografias no Facebook da Diocese de Setúbal, clicando aqui.]

Na homilia da Eucaristia, aludindo ao Evangelho (a parábola do semeador relatada por Mateus) D. José Ornelas sublinhou que a vocação do João Paulo, e de outros que respondem ao chamamento do Senhor para a Sua messe, é sinal de que a Palavra caiu numa terra que respondeu.

“A Palavra de Deus entra no nosso coração, é semeada pelo próprio Deus, que no-la oferece para nos dar vida. Hoje, aqui, celebramos o que Jesus dizia. A Palavra de Deus é poderosa, porque traz vida, espírito, e é projeto de Deus. Por isso, vai sempre dar fruto. As vocações são sempre resultado de uma palavra escutada no coração”, afirmou o Prelado.

“O João Paulo passou este ano nesta comunidade e deu a vida dele, acompanhado pela família, pelo seminário. Tem feito o seu caminho respondendo sempre à vontade do Senhor. Hoje está a preparar-se para o serviço da Igreja”, disse ainda D. José.

No final, deixou uma palavra aos mais jovens: “Se ouvirem Deus chamar-vos, deixem-se contagiar pelo chamamento de Deus. Não tenham medo”. 

“Com Cristo sou feliz!”

Originário de Sobral da Abelheira (Mafra), João Paulo Duarte, depois de ter passado por diversas paróquias da nossa Diocese em serviço pastoral (ex. Almada e Montijo) foi instituído acólito na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, em Setúbal.

Nesta Paróquia, diz o seminarista, teve a oportunidade de seguir de perto o trabalho de toda a Paróquia no serviço social da Igreja.

“Ali aprendi, ao longo deste ano, que não posso viver apenas de oração, mas que a tenho que a pôr em prática através de gestos concretos. Dou graças a Deus por mais este ano que passou, por esta Igreja de Setúbal, por esta comunidade de seminário, por tantas alegrias e tristezas que vivi. Hoje posso dizer que com Cristo sou feliz”, afirma o seminarista.

Anabela Sousa

Comentários